segunda-feira, 12 de dezembro de 2005

ADENDO

Na minha coluna na Revista Bula de 7 de dezembro ficou parecendo que Nietzsche fazia o elogio do feio e da inarmonia. Nada mais falso. No fragmento citado, ele usa o artifício da paródia para atacar Wagner e os partidários do estilo wagneriano em música. Mas a ironia é que é possível encontrar também no estilo do próprio N. muito de “raios e trovões” –e de exasperação dos nervos.

2 comentários:

IJ Abutre disse...

Camarada Buko Marques, não é promessa de fim de ano, mas em 2006 garanto interação regular. Para já: boas disposições mentais nesse período que você tanto abomina. De quanto em quanto tempo sua coluna sai na Bula? Tem como assinar um mail-list? Atualmente leio sobre Memória e o Espinosa do Deleuze. Abraço grande brotherhood, feliz 2006.

Lauro disse...

Camarada Abutre, alvíssaras!
Vamos que vamos, aguardo suas mensagens.

Graças a Deus que metade já foi. Vem aí o Carnaval.

Toda quarta-feira tem uma "receita" minha diferente na Bula. Já viu a da semana passada?

Sobre mail-list, entre no endereço:
http://www.revistabula.com/faleconosco.asp

e mande uma mensagem com o endereço de e-mail que você quer receber notícias da revista ou pode deixar que eu mando para você.
Abraços
Lauro