quinta-feira, 1 de dezembro de 2005

Não, Platão!

Amor é a coisa mais pragmaticista do mundo, pois necessita de ações para se manifestar realmente.

2 comentários:

Gustavo disse...

Nietzsche

E aquele, entre os homens, que não quer voltar ao pó,
é preciso antes que comece a cantar em qualquer canto
um canto de dor.

E aquele, entre os homens, que não quer gestar intrigas,
é preciso antes que aprenda a calar em todas as línguas.

E aquele, entre os homens, que não quer morrer de solidão,
é preciso antes que comece a beijar todas as bocas.

E aquele, entre os homens, que não quer morrer sem verdade,
é preciso antes que aprenda a acreditar em todas elas.

E aquele, entre os homens, que não quer morrer de tédio,
é preciso antes que aprenda a ser todos de todas as maneiras.

E aquele, entre os homens, que quer permanecer íntegro,
é preciso antes que saiba silenciar todas as falas.

E aquele, entre os homens, que quer permanecer sensível,
é preciso antes que saiba sentir tudo de todas as maneiras.

E aquele, entre os homens, que quer permanecer são,
é preciso antes que saiba ter todas as loucuras

nos olhos, na mente e no coração.


Gustavo de Castro e Silva

Lauro disse...

Gustavo, obrigado pela intervenção poética, vc é leitor fiel e escritor do blog. Mande-me mais coisas suas para eu publicar aqui.
Obrigadíssimo.
"corações ao alto"!
Lauro