segunda-feira, 9 de janeiro de 2006

Da Folha:

Em "Uma Vida Divina", lançado na França na última quinta-feira, o romancista e crítico Phillippe Sollers tece um elogio à alegria e à beleza e se coloca em contraponto à ficção sinistra de Michel Houellebecq

Phillippe Sollers
Une Vie Divine - éd. Gallimard, 2006

2 comentários:

IJ Abutre disse...

Olá Laurão, você já se deparou com o portal DUPLIPENSAR? http://www.duplipensar.net/index.html
Continuo um coletor inveterado, reunindo e disponibilizando uma grande variedade de referencias. Confesso que não acompanho muito bem certos temas de seus posts. Entendo o espírito, mas tá muito Daniel Piza. Um pouco de dandismo por vezes, misturado com círculos em torno do próprio umbigo. Por outro lado, se ele pode, por que não você? Abraço grande e go ahead.

IJ Abutre disse...

Bem legal a última receita. Deveria haver um modo de postar comments por lá também. Enriqueceria o diálogo, uma interatividade. Invejo-te a produção e a publicação tão variada de notas e isso pode contaminar um pouco a visão geral. Denota tempo para a leitura e para contemplação/reflexão. Uma certa erudição livresca compromete um pouco a naturalidade, mas isso é problema do leitor. Algo como o "olhar oblíquo dos retratos de grupo de Manet", parece de fato um exagero, chatinho. Uma intimidade com a grande arte pouco afeita a multiplicidade fugidia da experiência estética cotidiana. Parabéns, anyway. Bom trabalho.